Maiambiente supera meta mensal de 2.000 toneladas de resíduos recolhidos selectivamente


(23-11-2018)

Pela primeira vez, a Maiambiente recolheu mais de duas mil toneladas de resíduos recicláveis durante o mês de Outubro. Os valores atingidos devem-se em grande parte à aposta feita na sensibilização da população para separação seletiva dos resíduos. Os materiais com potencial de valorização recolhidos dividem-se pelos vários fluxos, indo o destaque para a recolha de embalagens, objetos volumosos, resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, roupa, madeira e vidro.

O Presidente da Maiambiente, Paulo Ramalho, agradeceu aos munícipes salientando “estes valores só são possíveis, graças ao empenho e extraordinária adesão da população. A quem muito agradecemos”. Reforçando, “estes valores demonstram que os cidadãos da Maia estão cada vez mais envolvidos no processo de separação. O esforço da Maiambiente é o de disponibilizar um conjunto de soluções integradas e de proximidade que contribuem para que reciclar seja hoje na Maia mais simples”. “Só com o contributo de todos é possível continuarmos a superar os objetivos propostos e manter o município da Maia na linha da frente nesta matéria” finaliza.

Na Maia, a gestão de resíduos é feita porta a porta, em mais de 85% do município, e abrange habitações unifamiliares e multifamiliares, comércio e serviços, escolas, restauração, instituições e indústrias, mediante as necessidades especificas de cada segmento. Dispõe ainda de contentores de proximidade localizados na via pública sejam eles semienterrados ou de superfície que permitem depositar seletivamente resíduos indiferenciados, papel/cartão, embalagens, vidro, roupa e óleo alimentar usado.

Através de um Sistema integrado de gestão, a Maiambiente pretende aumentar a eficiência da resposta de forma sustentada através de um sistemático, planeamento, monitorização e otimização das medidas implementadas. A atualização tecnológica e o envolvimento do cliente são sem dúvida a chave para o desenvolvimento futuro.


Fonte: Maiambiente

Palavras-Chave: Maiambiente, Resíduos de Embalagens, Embalagens, Plásticos,

Siga-nos no facebook.


Notícias Relacionadas: